Entrevistando uma amiga esquecida



Num sábado abafado e com nuvens escuras espessas, bati um papo descontraído com uma guria que anda famosa ultimamente, aparecendo em diversas pautas importantes. A Camada de Ozônio abriu seu coração revelando como é difícil ser ela mesma quando as pessoas nem dão bola para ela. Confira.


Giu - Que prazer em te conhecer! Ouvimos falar tanto de ti que eu me senti honrada em ser convidada para fazer essa matéria!
"Cami"- Também fico feliz em conversar contigo. Quem sabe falando diretamente comigo sua espécie acredite no que escrevem nas revistas de Ecologia.


G - Pois é.. é justamente essa a minha intenção. Como você se sente ao perceber que, após anos oferecendo proteção e conforto para todos nós, está sendo esquecida e até mesmo ignorada? Vejo que está toda machucada...

C - (gemido) Há anos essas feridas foram sendo feitas em mim, mas só recentemente foram percebidas. Os machucados doem muito, já faz tempo, mas o que dói mais é o que você falou: o fato de que ignoraram meus gritos de dor para continuar a fazer o que eles consideraram importante.

G - E o que é que consideramos importante?
C - Aquilo que traz dinheiro, óbvio.

G - Gostaria de mandar alguma mensagem para aqueles que estão lendo a reportagem?
C - Sim. Gostaria de dizer que precisam agir logo. Minhas dores perpetuam por diversos anos, e não vou suportar todos os maus tratos que, apesar de dizerem se preocupar comigo, continuam realizando. Eu tenho um limite, assim como você ao tomar certa dose de veneno, ou como um peixe ao ficar muito tempo fora d'água. Eu morro também. E isso não está muito longe de acontecer.Fomos amigos por milênios, mas vocês pisaram na bola. Se estiverem dispostos a ter meu carinho, deverão verificar essa equação de reciprocidade.

G - Obrigada pela atenção, Cami. Espero que os leitores tenham ficados comovidos com seu discurso, assim como eu.



Vamos salvar a Cami?
Estou contigo.


P.S. Queriiiiidos leitores de minha vida, desculpa pelo abandono. Eu juro que não faço por mal, é a cabeça caduca que começa a dar sinais. Prometo que vou tentar escrever com mais frequência.

Beeeijo enorme

9 leitores interessados:

Polly disse...

OLá! Quanto teeeempo!
Nossa, gostei muuuuito da sua escolha. Adorei o texto.
Ah, tem um meme para você no meu blog!

(www.pollyok2.zip.net)

aline f. disse...

coitada da Cami,tá mais pra lá do que pra cá.mas ela vai vencer essas dores!a esperança é a última que morre :D

Joyce disse...

Muito boa a sua postagem!
Ficou ótima!

"Vamos salvar a Cami!"

Beijocas Giu!


P.S.:Não deixe de pegar o selo que dei pra ti.É só procurar a postagem.

Gaby disse...

Oláá!
Encontrei seu blog no site da Capricho e adoreii!
Ótimo post, entrevista mais do que criativa e precisa xD
Bjuus ;*

Jhé Cruz disse...

Ah! A Cami mais uma excluída da sociedade.

prisci sweet disse...

OIII =DD

ADOREII O BLOG VI NA CAPRICHOO..TEXTOS MARAVILHOSOS =}

BEM TO COMEÇANDO O MEU AGORA.. TO EDITANDO MAS PASSA LA =} algodaosalgado.blogspot

obrigada pela força.. beijoss =DDD

A n i n h a a disse...

olha quem apareceeeu :D

cara, dona Cami foi ótema, adorei

beiijos

Clarisse disse...

Oii!Seu blog é muuuuito boooom!!Gostei mesmo,sem zoação!Vai lá no meu também,se você vai gostar eu não sei,mas é bom também!!(momento zero modéstia)

Bjoo!

Empadilha disse...

ei muito bom mesmo...
escreve com uma sutileza maravilhosa!

Copyright © 2008 - Saumench Leden - is proudly powered by Blogger
Blogger Template